Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

Rio de Janeiro já teve 18 mortes por Febre Amarela

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 05/02/2018 às 07:08

A Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro confirmou sábado a morte de mais uma pessoa, vítima de febre amarela no estado. No total, são 18 mortes por causa da doença, todas vítimas da febre amarela silvestre, ou seja, em regiões rurais. O número de casos confirmados da doença subiu para 42. Volta Redonda tem dois casos confirmados de febre amarela: um de um adolescente de 16 anos e outro de um homem de 41. Em ambos os casos, os pacientes se recuperaram e já retornaram a suas atividades normais. A secretaria municipal de Saúde ainda está confirmando as viagens feitas pelo adolescente, mas já há indícios de que ele esteve fora da cidade. O homem de 41 anos esteve em Rio Preto (MG), área considerada de risco para a doença.

O município com o maior número de casos é o de Valença, com 14 confirmações. A cidade também registra o maior número de óbitos: cinco. A quinta vítima é um homem, de 55 anos, que morava na área rural da cidade.

Em seguida vem Teresópolis, na Região Serrana do estado, com três óbitos e sete casos da doença; duas mortes foram registradas em Nova Friburgo, também na Região Serrana e em Rio das Flores, no Sul Fluminense – na primeira existem três casos confirmados e na segunda, dois.

A Secretaria de Saúde de Barra Mansa inicia nesta segunda-feira um novo cinturão de bloqueio vacinal contra a febre amarela. Dessa vez, o cinturão abrange os bairros Bocaininha, Siderlândia, Colônia e o distrito de Rialto. Os moradores dessas localidades e de regiões próximas devem procurar a unidade de saúde mais próxima para se vacinar, já que exame realizado em um mico encontrado morto no bairro Bocaininha constatou que a morte do animal foi causada pela febre amarela. Além do bloqueio vacinal, todas as unidades básicas de saúde de Barra Mansa estarão vacinando de segunda a sexta-feira das 8 às 17h. O primeiro bloqueio foi feito no distrito de Nossa Senhora do Amparo, que fica no limite com Valença.

De acordo com o subsecretário de Saúde, Silvio Daniel, o mico foi encontrado morto dentro do lixo na rua José Batista Resende, região da Bocaininha. O primata foi levado imediatamente para a Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental. No dia 18 de janeiro, o animal foi encaminhado para o Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, no Rio de Janeiro, para ser examinado. O resultado saiu na manhã do último sábado, dia 3, e confirmou que a causa da morte foi febre amarela.

Em Barra Mansa, quem ainda não se vacinou deve procurar o posto de saúde mais próximo. O subsecretário ainda destaca que os agentes de Saúde estarão visitando as casas para conferir se as pessoas já tomaram a vacina. Caso ainda não tenham se vacinado, eles serão encaminhados para o posto de saúde. Todos as 49 unidades básicas de saúde estão vacinando.

Submenu