Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

Temer esquece de fazer prova de vida e fica dois meses sem receber aposentadoria

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 02/02/2018 às 07:21

O presidente Michel Temer não recebeu sua aposentadoria referente aos meses de novembro e dezembro do ano passado. Aposentado como procurador do estado de São Paulo, ele ficou sem o pagamento porque ainda não fez seu recadastramento anual obrigatório, a chamada prova de vida, que deve ser realizada por todo beneficiário no mês de seu aniversário. Temer completou 77 anos no dia 23 de setembro de 2017. A situação ocorre em meio ao esforço do presidente para aprovar a Reforma da Previdência. Recentemente, Temer apareceu em diferentes programas de TV para defender as mudanças que o governo propõe no sistema de aposentadoria. Segundo a São Paulo Previdência (SPPrev), responsável por administrar a folha de pagamento das pensões e aposentadorias do governo paulista, quando não é feita a prova de vida, como aconteceu com o Presidente da República, o benefício é automaticamente suspenso e sai da folha de pagamento da instituição. A SPPrev informou ao GLOBO, por meio de nota, que a situação do presidente “já está sendo regularizada”. Para fazer o recadastramento, é necessário comparecer a qualquer agência do Banco do Brasil no país ou em uma das unidades de atendimento presencial da SPPrev. Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência declarou que Temer não fez o recadastramento por "falta de tempo", mas que "fará assim que possível". Temer se aposentou aos 58 anos, em 1999, como procurador.

Cortes temporários de aposentadorias e pensões porque os beneficiários não fizeram a chamada prova de vida anual são comuns. Só no ano passado 4 milhões e 700 mil pessoas não fizeram a comprovação. A baixa procura pelo recadastramento forçou o INSS a estender o prazo da prova de vida até o próximo dia 28. Inicialmente, a data limite para a comprovação era 31 de dezembro de 2017.

O aposentado ou pensionista da Previdência Social que não pode ir a uma agência bancária para fazer a prova de vida tem a opção de enviar um procurador ao banco onde ele recebe o benefício. O representante precisa ser previamente cadastrado no INSS.

Se você, aposentado ou pensionista, ainda não foi ao banco fazer sua prova de vida saiba que o prazo termina em 28 de fevereiro.

 

Submenu