Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

CSN foi notificada por orgãos ambientais

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 04/12/2017 às 07:54

A Companhia Siderúrgica Nacional tem prazo até o próximo dia 10, domingo que vem, para paralisar suas atividades e apresentar um cronograma de encerramento de suas operações em Volta Redonda. A notificação à empresa foi feita na última sexta-feira por órgãos ambientais do estado do Rio, segundo informou, na tarde de sábado, a Globonews. A notificação em conjunto foi feita pela Secretaria de Estado do Ambiente, Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca). O prazo dado coincide com a atual autorização de funcionamento da Usina Presidente Vargas, que termina no próximo dia 10. Segundo a notificação, a CSN não cumpriu todas as exigências assumidas num TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado em abril do ano passado, que previa uma série de ações para reduzir a emissão de poluentes em Volta Redonda. Os órgãos ambientais alertam a empresa que, a partir do dia 10 deste mês, a usina não terá nenhuma documentação vigente que autorize a sua operação. Em fevereiro do ano passado, a CSN foi multada em 13 milhões de reais pelo não cumprimento das ações previstas no TAC. 

A Assessoria de imprensa da empresa divulgou, no fim de semana, uma nota revelando que:

“A CSN recebeu a notificação dos órgãos ambientais estaduais com profunda surpresa e estranheza, uma vez que a Companhia está em franco processo de negociação com o Governo do Estado do Rio de Janeiro sobre o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), atualmente em vigor. Uma auditoria independente, aceita pelas autoridades ambientais, atestou que dos 15 itens compromissados no TAC, 12 foram cumpridos integralmente, dois foram considerados procedimentos de rotina, que precisam ser feitos de forma permanente, e apenas um permaneceu em análise, diante da discussão técnica levada ao Judiciário, com decisão liminar favorável à Companhia. Por conta disso, a CSN responderá à Notificação para assegurar a manutenção de suas atividades”. A empresa pretende recorrer, no início do expediente desta segunda-feira. No sábado mesmo, o governador Luiz Fernando de Souza, o Pezão, descartou a possibilidade de interromper os trabalhos na Usina Presidente Vargas, da CSN, em Volta Redonda.

O governador afirmou, em entrevista ao jornal DIÁRIO DO VALE, que a empresa já cumpriu praticamente todos os itens do TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), usado na argumentação de órgãos ambientais do estado para pedir o fim das atividades na usina.

Segundo Pezão, quando ele assumiu o governo eram 115 itens do TAC pendentes, e hoje não são mais que três pontos ainda em aberto. Pezão afirmou que não há motivo para o pedido de fechamento. Antes de o TAC entrar em vigor, a CSN havia assinado outro, com 115 pendências, das quais 100 foram resolvidas. As quinze restantes deram origem ao TAC atual.

Para Volta Redonda, a decisão dos órgãos ambientais representará uma enorme redução em seu nível de atividade econômica e arrecadação de impostos, sem falar em aproximadamente 22 mil empregos na própria siderúrgica e em empresas terceirizadas, que seriam fechados. Para o governo estadual, o prejuízo com a parada da CSN, em termos de arrecadação de ICMS, ficaria em dezenas de milhões de reais por mês.

A expectativa é que haja uma negociação entre a CSN e os órgãos estaduais, no decorrer desta semana, para evitar uma tragédia econômica e social na cidade.

 

Submenu