Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

Samuca Silva pretende assinar contrato de aluguel do São Camilo ainda esta semana

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 29/11/2017 às 07:20

O leilão do prédio que abrigava o Hospital São Camilo, onde a Prefeitura de Volta Redonda pretende instalar o Hospital do Idoso, foi cancelado. Os representantes da prefeitura chegaram a oferecer o lance mínimo: 3 milhões de reais mais 10 mil de incremento. Entretanto instantes depois os representantes do Grupo ADM Empreendimento e Participações em Saúde Ltda, proprietário do prédio, apresentaram liminar em que a justiça determinava a suspensão do Leilão. O que ocorre é que o prédio, que estava sendo leiloado para pagar dívidas do Plano de Saúde Conmedh, que faliu há alguns anos, não pertencia à empresa. Ele havia sido vendido, há dez anos, no dia 5 de outubro de 2007, por 500 mil reais, para a empresa ADM Empreendimentos e Participações em Saúde Ltda.

Segundo informações, o documento de compra e venda não teria sido registrado no Cartório de Imóveis, caracterizando o chamado “contrato de gaveta”. O juiz Rafael de Souza Pereira Pinto, que recebeu os embargos apresentados pela ADM, mandou suspender o leilão, considerando que o Plano Conmedh Saúde teria deixado de registrar a transação. Com o cancelamento, o prefeito Samuca Silva não precisará, ainda, usar o que ele chama de plano B, para inaugurar o Hospital do Idoso neste mês de dezembro, conforme anunciou na sua entrevista semanal. Tudo volta à situação anterior e o Município já tem autorização para alugar o hospital, que inclusive já foi vistoriado por representantes do Ministério da Saúde. Segundo o prefeito, o processo agora será bem mais rápido. O prefeito acionou a Procuradoria Geral do Município para assinar o contrato de aluguel ainda esta semana.

Já o leilão do Hospital Santa Margarida está programado para a semana que vem. Conforme se sabe, numa reunião, na segunda-feira, a Câmara Municipal de Volta Redonda aprovou, em regime de urgência e preferência, um projeto de lei enviado pelo prefeito, autorizando a compra dos hospitais São Camilo e Santa Margarida. Para o leilão do Hospital Santa Margarida, na semana que vem, os vereadores autorizaram o Município a pagar 11 milhões de reais, sendo 6 milhões e meio à vista e 4 milhões e meio em 60 parcelas, com valor inicial de 75 mil reais e correção pelo IPCA.

Além de comprar o prédio, a prefeitura vai ficar também com todos os equipamentos, o que inclui leitos de unidades de tratamento intensivo (UTI) e, no caso do Hospital Santa Margarida, um centro de tratamento de doenças renais.

Apesar da compra não ter sido bem-sucedida, o Hospital São Camilo será transformado em Hospital do Idoso, como um anexo do Hospital Municipal Munir Rafful, com instalações alugadas. Já para o Hospital Santa Margarida a intenção é transforma-lo em hospital de especialidades, também como anexo do Hospital Munir Rafful.

Submenu