Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

Samuca Silva e Sepe terão encontro em busca de acordo relativo ao PCCS

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 26/09/2017 às 07:08

O prefeito Samuca Silva e representantes do Sepe – o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação – terão um encontro logo mais, diante do juiz Flávio Pimentel Lemos Filho, numa audiência de conciliação em busca de um acordo relativo ao Plano de Cargos Carreiras e Salários que se arrasta há anos.

Há mais de uma década, o Sindicato dos Profissionais da Educação e a prefeitura de Volta Redonda discutem por conta do PCCS.

A direção do Sepe está confiante. Primeiro porque Samuca já passou pelo mesmo tipo de audiência com o Sindicato do Funcionalismo Público e acabou liberando o enquadramento de quem ingressou na prefeitura até 2012. Outro motivo está na figura do próprio juiz que mediará o encontro, velho conhecido do Sepe. “Ele vem acompanhando há um tempo o processo do PCCS e tem a postura de ser a favor de servidores públicos”, comenta um integrante do setor jurídico do SEPE, segundo revala o repórter Vinicius de Oliveira, do semanário AQUI.   Já de olho na audiência, no início do mês o Sepe reuniu um representante de cada escola no auditório do Instituto de Educação Professor Manuel Marinho para, em assembleia, fechar propostas que mais agradassem à categoria. Sobre a implementação do PCCS, por exemplo, os professores decidiram que Samuca poderá começar enquadrando os professores conforme tabela que rege o tempo de serviço, deixando, para outra oportunidade, o enquadramento por formação.   “O governo sempre diz que não há dinheiro suficiente para implementar efetivamente o Plano de Carreira. Não vai ser diferente desta vez. Então, a categoria aceita que o plano seja executado em duas etapas. Primeiro, reajustando, de acordo com tabela anexada ao processo, os salários dos professores por tempo de serviço. Assim, todos serão contemplados num primeiro momento”, explica a diretoria do Sepe. Com relação ao enquadramento por formação, o SEPE reivindica o estabelecimento de um prazo limite.

Submenu