Escute nossa Rádio Online

Rádio 96,1 FM Rádio Light Rádio 1390 AM

Medicos do HSJB rejeitam proposta da prefeitura e mantem greve

/ Informativos

Postado por: Administrador - em 03/03/2016 às 07:52

PRA COMEÇO DE CONVERSA...A queda de braço entre os médicos do Hospital São João Batista e a prefeitura de Volta Redonda vai se prolongar até o próximo dia 30. Em assembleia na noite passada, a categoria rejeitou a proposta apresentada pelo governo e decidiu manter a greve iniciada na terça-feira da semana passada. “Essa é a forma que os médicos têm de mostrar sua indignação com a redução e de pressionar o governo para que resolva a situação. Não é só por salário, mas por condições de trabalho”, disse o conselheiro do Cremerj em Volta Redonda, Olavo Marassi.

Diferentemente do que os médicos desejavam, a proposta do governo municipal, encaminhada à comissão de paralisação, previa o ressarcimento, em folha suplementar, até o próximo dia 11, dos descontos acima do percentual de 5%, realizados no pagamento referente a janeiro. O governo municipal também ofereceu manter o desconto de 5% para todos os médicos contratados por Recibo de Pagamento Autônomo (RPA) com vencimentos acima de R$ 2.500,00 e, em julho de 2016, reavaliar junto com a comissão do Cremerj, a possibilidade do término do desconto do percentual acertado, dependendo do cenário econômico do município no período.

Por outro lado, os grevistas decidiram encaminhar ao governo uma contraproposta: manter a redução de 5% nos salários até março, sem necessidade de reposição, com o pagamento voltando aos valores de dezembro de 2015 a partir de abril. Uma nova assembleia foi marcada para a quarta-feira da próxima semana. No ofício que encaminharão à administração, os médicos darão prazo para o governo informar se aceita ou não a contraproposta até terça-feira. O prefeito Antônio Francisco Neto disse ao repórter Fernando Pedrosa, que vai esperar ser comunicado oficialmente para avaliar e se pronunciar.

Além dos médicos do HSJB, estiveram presentes à assembleia da noite passada o presidente do Sindicato do Funcionalismo Público de Volta Redonda, Ataíde de Oliveira, e os representantes do Conselho Municipal de Saúde, Luzia Quintino, Luiz Fernando Pereira e Júlio Gil. Na próxima quarta-feira, dia 9, os médicos voltam a se reunir em assembleia para discutir os rumos da paralisação.

Submenu